sexta-feira, 18 de março de 2011

Mudrás aonde você nem imagina!



Queria que vocês parassem um pouco para pensar que o Yôga é uma cultura milenar. São mais de 5 mil anos de existência, passando de geração em geração.

Muito, mas muito mesmo de várias coisas que conhecemos hoje vieram da filosofia do Yôga, da prática do comportamento, enfim. MUITO mesmo.

Os mudrás são usados no Yôga como chaves, sêlos que abrem portas do nosso inconsciênte coletivo.Isso quer dizer que ao representar com as mãos um gesto, você esta atingindo lugares do seu inconsciente que, ás vezes, não consegue alcansar de outras formas.

Muitas vezes usamos esses gestos sem saber sua real origem, e por isso é tão interessante saber um pouco mais.

Vejam este texto tirado deste site.

"Numa das seqüências mais fascinantes do filme Minority Report vemos o policial John Anderton usando estranhas luvas que cobrem apenas os três primeiros dedos da parte de dentro de suas mãos. E das pontas dos dedos saem luz. Ele usa essas luvas pra manipular as imagens do futuro.

"Coincidência" ou não, esses três dedos possuem os chakras mais ativos das mãos, e são muito usados para canalizar e projetar energia (Inclusive a Igreja católica utiliza esses dedos na bênção do padre). Os hindus pesquisaram e desenvolveram diversas técnicas de posicionamento dos dedos das mãos, que chamaram de Mudrás (pronuncia-se Mudrás).

Os Mudrás que Tom Cruise faz na foto são o Chandrakala mudrá (Tempo/Fase da lua) e o Ardhapataka mudrá (Meia-bandeira), que são usados no Yôga e também em danças belíssimas, como o Kuchipudi. Nesse caso, os Mudrás servem para contar uma história.

No Método DeRose os Mudrás complementam as belissímas coreografias sendo como ornamentos em um ásana.

video